Volume 1 Número 2 15.03.2008
Editores Sergio Capparelli | Maria da Glória Bordini | Regina Zilberman

ISSN 1982-9434

Tigre e Poesia Infantil
Tigre Albino reafirma sua proposta de discutir o que é poesia infantil, estudar a sua história e suas transformações, analisar seus leitores e suas leituras, contextualizá-la dentro de  tendências de produção, falar sobre mercado e sobre processo criativo. E continua apresentando ao leitor os autores brasileiros e estrangeiros, bem como suas obras, com relatos vivos sobre a fruição ou aplicação da poesia dentro e fora da sala de aula.  Ler o texto





Tigre Inquieto, ponto forte do  periódico, publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças O Poema e o Corpo na Obra do Shel Silverstein

Johnny Lorenz
É Doutor em Letras, atuando na Montclair State University, em New Jersey. Esteve no Brasil, no Rio Grande do Sul, diversas vezes, oferecendo cursos na Unisinos e traduziu poemas de Mario Quintana para publicação nos Estados Unidos. Este ensaio trata da obra do norte-americano Shel Silverstein, caricaturista para a revista Playboy por muitos anos, mais reconhecido por seus livros para crianças: The Giving Tree (1964), Where the Sidewalk Ends (1974), que ganhou o prêmio "Outstanding Book" do jornal New York Times, e o livro A Light in the Attic (1981).   Oferece uma análise do livro Where the Sidewalk Ends, um texto extremamente auto-reflexivo, que apresenta a idéia do corpo "carnavalesco", um conceito elaborado por Bakhtin. Ler o texto



Tigre Inquieto, ponto forte do  periódico, publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças Notas Sobre Kobayashi Issa, Pipas, Haikais e Crianças

Sérgio Capparelli
é Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de Paris II. Foi professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e ganhou o prêmio Jabuti de Ensaio em Ciências Humanas com o livro Televisão e Capitalismo no Brasil. Ele faz aqui um estudo exploratório da presença de pipas, papagaios, pandorgas ou arraias nos haikais do poeta japonês Kobayashi Issa, mostrando como essa forma poética - e as pipas - podem ser recuperadas ou reendereçadas às crianças. Ler o texto



Tigre Inquieto, ponto forte do  periódico, publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças Como vai a poesia?
Uma conversa com mediadores de leitura


Silvia Oberg

Maria Silvia Pires Oberg  (Silvia Oberg) é formada em Letras (PUCCAMP), mestre e doutora em Ciência da Informação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com tese intitulada Informação e significação: a fruição literária em questão, sob orientação do Prof. Dr. Edmir Perrotti. Este artigo discute alguns aspectos da poesia infantil na perspectiva das especificidades e demandas deste gênero literário, seja nos processos de recepção, seja nos de mediação para a formação do leitor. Destaca o caráter de gratuidade da poesia e da leitura literária e a importância de modos de tratamento e mediação que considerem a especificidade da matéria poética.

Ler o texto



Tigre Inquieto, ponto forte do  periódico, publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças A Poesia e a Escola

Ligia Morrone Averbuck
Era Mestre em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e professora da Faculdade de Educação da UFRGS, bem como do Curso de Especialização em Literatura Infantil da Faculdade Porto -Alegrense de Educação, Ciências e Letras. Foi diretora do Instituto Estadual do Livro/RS, período em que incentivou a presença dos escritores nas escolas e lançou diversos nomes hoje consagrados da literatura do Rio Grande do Sul. Este texto, antes publicado  no livro Leitura em crise na escola, da Mercado Aberto, é agora reeditado em homenagem a uma lutadora pela difusão da literatura infantil.  Resultou de reflexões e debates desenvolvidos em um projeto de pesquisa aplicada na Faculdade de Educação da UFRGS, para a qual colaboraram a Profa. Maria da Glória Bordini e, como auxiliares de pesquisa, Ana Luiza Costa, Diana Noronha e Eliza Henkin, então estudantes de Letras da UFRGS. Ler o texto



Tigre Iluminado, com contribuições de autores jovens, traz ao leitor algum tema importante da poesia infantil. Esses artigos deverão necessariamente ter a supervisão de um professor, que apresentará a proposta Produção acadêmica e poesia infantil

Tania Mariza Kuchenbecker Rösing
É Doutora em Letras pela PUCRS e Professora da Universidade de Passo Fundo/RS, Brasil. Coordena o Centro de Referência de Literatura e Multimeios da UPF/RS e é a criadora e coordenadora das Jornadas Literárias de Passo Fundo, conhecidas em todo o Brasil e internacionalmente. Nesta seção de Tigre Albino, ela diagnostica a carência de trabalhos em nível de pós-graduação e de disciplinas de graduação que se dediquem a instrumentalizar os professores a valorizarem a poesia para crianças. Ler o texto



Tigre ao Espelho, contribui  com discussões sobre o fazer poético mais amplo, em que a ilustração ou design se institui enquanto uma das vozes importantes da interlocução entre autor e leitor.  O espelho apresentará autores ou ilustradores nacionais e estrangeiros, falando sobre seu trabalho, em entrevistas ou depoimentos Cavalaria Medieval e Cangaço:
Do Encontro, um Raro Livro


Annete Baldi
O livro Lampião e Lancelot, editado pela Cosac Naify recebeu em 2007 os prêmios de maior peso para o mercado editorial brasileiro: Prêmio JABUTI (Melhor Livro infantil, Melhor ilustração) e Prêmios da FNLIJ (Escritor Revelação, Melhor Poesia, Melhor ilustração e Melhor Projeto Editorial). Além disso, obteve na Itália a Menção Honrosa BOLOGNA RAGAZZI AWARD. A obra é dividida em 3 partes (apresentação dos personagens, a travessia de Lancelot e o duelo) e mescla diferentes registros literários. O autor lança mão da métrica tradicional do cordel (seis versos com sete sílabas e rima ABCBDB) para as falas do cangaceiro e, para as falas do cavaleiro, o autor emprega a setilha (sete sílabas e rima ABCBDDB). Finalmente, a estrutura de sentenças das novelas de cavalaria aparece no trecho da travessia de Lancelot. Ler o texto



Tigre em Movimento propõe  o  relato de trabalhos práticos com poesia infantil em qualquer nível educacional Literatura Itinerante

Elizabeth D'Angelo Serra
A convidada desta seção é a Profa. Zélia Isabel de Melo Pires, diretora da escola Profa. Odaléia O.M. de Azevedo, da cidade de Muriaé, Minas Gerais, que apresenta os resultados animadores de dois projetos de incentivo à leitura de poesia, dos quais participam o corpo docente e discente, em expressiva união com a comunidade. Trabalhando, nessa etapa, com poemas de Roseana Murray, a escola tem conseguido mobilizar a cidade para a descoberta do prazer do texto poético e propõe que o exemplo seja seguido. Ler o texto



Palavras e Imagens: da Oralidade ao Hipertexto

Madalena Teixeira Paim e Miguel Rettenmaier

Apontando para três momentos na conjunção entre imagens e palavra, o da figura que lembra um evento, mantido na memória oral das sociedades tradicionais, o da escrita que se vale do desenho como complemento (ou suplemento) e o cibernético, em que as possibilidades de ligação entre os elementos da palavra e os da imagem se inter-relacionam como em diagramas-árvore, este Tigre Digital examina alguns autores cuja articulação entre texto/ilustrações/links merece a atenção de todos os cibernautas da poesia infantil, seja em papel ou na tela.

Ler o texto



Tigre e Mesa Farta
A lista de títulos de poesia infantil do ano passado parece indicar que as editoras estão oferecendo um número cada vez maior de poetas estrangeiros ao público brasileiro. Essa observação não vem de um levantamento sistemático e meticuloso, mas não deixar de saltar à vista essa tendência a partir da leitura das publicações. Alguns desses poetas são bastante conhecidos, como o alemão W. Goethe, o espanhol Garcia Lorca ou o francês Jacques Prévert. Há também outros mais contemporâneos, como Jacques Roubaud e Olivier Douzou. Acreditamos que esse olhar para fora é altamente motivador para autores brasileiros, oferecendo novos caminhos e idéias. Ler o texto



Último Número

Quem Somos

Arquivos

Contribuições

Cartas



Cadastro

Nossas publicações acontecerão no dia 15 de novembro, 15 de março e 15 julho de cada ano. Se você quiser receber um lembrete a cada nova edição, preencha, sem qualquer custo, o formulário abaixo.








Tigre inquieto

Publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças. Editores: Sérgio Capparelli, Regina Zilberman e Maria da Glória Bordini.

Tigre ao espelho

Contribui com discussões sobre o fazer poético mais amplo, em que a ilustração ou design se institui enquanto uma das vozes importantes da interlocução entre autor e leitor. O espelho apresentará autores ou ilustradores nacionais e estrangeiros, falando sobre seu trabalho, em entrevistas ou depoimentos. Editora: Annete Baldi

Tigre em movimento

Propõe o relato de trabalhos práticos com poesia infantil em qualquer nível educacional. Editora: Elizabeth D'Angelo Serra


Tigre digital

Ocupa-se de poéticas digitais para crianças, com descrição ou críticas de sites de poesia infantil no Brasil e no exterior. Editor: Miguel Rettenmaier.


Tigre à mesa

Apresenta ou publica críticas à produção editorial do período, dentro da área, tanto em relação a textos de reflexão como a livros, produtos ou espaços de poesia para crianças. Editor: Sérgio Capparelli.


Conselho Editorial
O Tigre Albino tem um Conselho Editorial integrado pelas seguintes pessoas:

Blanca Roig da USC e da LIJMI, Espanha;

Ezequiel Theodoro da Silva, da UNICAMP e da ALB, Brasil;

Isabel Mociño Gonzáles, da USC e da LIJMI, Espanha;

Laura Sandroni, da FNLIJ, Brasil;

Maria Antonieta Cunha, da PUC-MG, Brasil;

Marisa Lajolo, da UNICAMP e Mackenzie, Brasil;

Silvia Castrillon, da Asolectura, Colômbia;

Virgilio López Lemus, do ILL, FAyLUH e AChttp://fayl.uh.cu e ACC, de Cuba.












Mundo
da Leitura