Volume 1 Número 315.07.2008
Editores Sergio Capparelli | Maria da Glória Bordini | Regina Zilberman

ISSN 1982-9434

Tigre e Valorização da Teoria

Glória Maria Fialho Pondé publicou em 1982 o ensaio “Poesia e folclore para a criança”, que se transformou em um dos principais marcos teóricos nos estudos sobre a poesia dirigida ao público infantil. Abordando versos de Cecília Meireles e de Vinicius de Moraes, e vinculando a criatividade desses escritores à tradição do folclore nacional, Glória Pondé esclareceu em que aspectos a poesia infantil se associa ao popular, por conseqüência, popularizando-se; e mostrou em que sentido nosso folclore está carregado de elementos líricos, enriquecidos pelo emprego de recursos musicais, rítmicos e rímicos.

Ler o texto





Tigre Inquieto, ponto forte do  periódico, publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças Poesia e Folclore para a Criança

Glória Pondé

dedicou toda a sua vida ao magistério, em todos os níveis, de escolinhas de arte à universidade. Fez parte do grupo que criou o Programa Nacional de Incentivo à Leitura (PROLER) e do projeto Ciranda de Livros, e sempre valorizou a educação pública e gratuita. Ela faleceu em 2006, mas seus textos permanecem atuais e valorizados, como este, que traz suas reflexões sobre poesia e folclore para a criança, transformando-se, em um dos principais marcos teóricos nos estudos sobre a poesia dirigida ao público infantil

Ler o texto



Tigre Inquieto, ponto forte do  periódico, publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças O Lúdico na Poesia de Mario Pirata

Luana Bitencourt Gomes

Formada em Filosofia, trabalha com crianças e está concluindo Mestrado em Teoria da Literatura pela PUCRS. Ela procura, neste trabalho sobre O Fazedor de Balões, de Mário Pirata, uma poesia libertadora, enriquecedora, mágica e, acima de tudo, lúdica, para comprovar que a ludicidade na palavra é uma das formas mais atrativas e capazes de aproximar a criança da leitura da poesia.

Ler o texto



Tigre Inquieto, ponto forte do  periódico, publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças Capparelli: uma Poesia que Fala

Vania Marta Espeiorin, Adriana Antunes e Kelen Scoper Furlan

As autoras têm especialização em Literatura Infanto-juvenil pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). Vânia cursa o mestrado em Educação e Adriana, Letras, na mesma Universidade. Segundo elas, a poesia para crianças de Sérgio Capparelli conversa com o leitor, proporcionado olhares, impressões e imagens que às vezes se identificam e às vezes fogem de seu universo pessoal ou social, constituindo uma riqueza de pensamento transformado em versos.

Ler o texto



Tigre Inquieto, ponto forte do  periódico, publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças No Limiar das Cores: Fronteiras entre Palavra e Imagem em Fita Verde no Cabelo

Geruza Zelnys de Almeida

Mestre em Literatura e Crítica Literária pela PUC/SP, é professora de ensino médio no Colégio Laranjal e de cursos de extensão universitária na PUC/SP, capacitadora de professores da rede pública e privada. Ela reflete aqui sobre o trabalho de recriação do conto Fita Verde no Cabelo, de Guimarães Rosa, em outras linguagens, junto com os alunos do 1º ano do Ensino Médio (Colégio Laranjal, Laranjal Paulista, SP). Segundo ela, a proposta é de recriação, por considerar que tradução não é o termo mais adequado quando se busca um novo suporte e novos meios de expor a mensagem.

Ler o texto



Tigre Inquieto, ponto forte do  periódico, publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças E a poesia para jovens?

Gabriela Hoffmann Lopes

Gabriela é formada em Letras pela UNISINOS (2006) e atualmente cursa Mestrado em Letras, na PUCRS. Interessa-se pelo estudo sobre contos de assombração voltados ao público infanto-juvenil. Ela propõe aqui um estudo sobre a poesia para adolescentes e, para tanto, analisa poemas de diferentes autores contemporâneos, direcionados ao público jovem, e neles identifica elementos que os tornam apropriados ao leitor que não é nem criança nem adulto.

Ler o texto



Tigre em Movimento propõe  o  relato de trabalhos práticos com poesia infantil em qualquer nível educacional A poesia da memória em Adélia Prado: leituras com crianças e adolescentes

Elizabeth D`Angelo Serra

Tigre em Movimento traz um presente para os professores de todos os níveis. Vânia Rezende (vamares@terra.com.br), com larga experiência prática e teórica e a competência de quem sabe do que fala porque fala do que sabe, nos oferece um belo texto relatando suas experiências de leituras em cinco turmas do Ensino Fundamental e Médio, em Uberaba, Minas Gerais. Ela mostra como a poesia apresentada por quem desfruta da sua intimidade pode se revelar um caminho para uma educação da sensibilidade, como ela mesma sugere. Mediada por mestres leitores, a leitura literária faz com que a palavra e o pensamento ganhem horizontes mais amplos enriquecendo o olhar sobre o viver.

Ler o texto



Tigre Iluminado, com contribuições de autores jovens, traz ao leitor algum tema importante da poesia infantil. Esses artigos deverão necessariamente ter a supervisão de um professor, que apresentará a proposta Exercício de modos de ler

Tania Mariza Kuchenbecker Rösing

Tigre apresenta aos seus leitores Cyana Leahy-Dios, graduada em Letras pela Universidade Federal Fluminense (1973), mestrado em Educação pela Universidade Federal Fluminense (1989) e doutorado em Educação - Institute of Education University of London (1996). Foi Professora Adjunta da Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura, educação, sociedade, narrativas autobiográficas e leitura. O texto que ela apresenta integra um ensaio de literatura mais amplo, constituindo um de seus capítulos. Nele ela seleciona poemas de autores como Claudia Roquette-Pinto, Manuel Bandeira, Fred Schneiter, Cyana Leahy, Hilda Hilst, José Paulo Paes, Jorge de Lima, Camões, Caio Fernando Abreu e Manoel de Barros e os trabalha em sala de aula. Ela afirma que aboliu logo no início a criminosa pergunta ‘o que o autor quis dizer com isso’, sendo estimuladas e aceitas interpretações autônomas, desde que evidenciadas no texto, e explicitados os instrumentos de análise: qualquer leitura, desde que partindo do texto e a ele retornando (Culler).

Ler o texto



Tigre ao Espelho, contribui  com discussões sobre o fazer poético mais amplo, em que a ilustração ou design se institui enquanto uma das vozes importantes da interlocução entre autor e leitor.  O espelho apresentará autores ou ilustradores nacionais e estrangeiros, falando sobre seu trabalho, em entrevistas ou depoimentos O Prazer da Poesia de Marina Colasanti

Annete Baldi



Marina Colasanti
recebeu em maio deste ano o Prêmio FNLIJ de Melhor Livro de Poesia para Minha ilha maravilha. A obra, editada em 2007 pela Ática, reúne 35 poemas. E também neste ano ela acaba de publicar um outro livro de poesia para o público infanto-juvenil chamado Poesia em 4 tempos, pela Global. Transita por diferentes gêneros, escreve para adultos e crianças e declara que treinou a poesia na prosa.

Ler o texto



“Jovens Interpoetas” e seus Tesouros”

Miguel Rettenmaier

Andréia Nogueira Hernandes tem graduação em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Campus de Assis (2006). Atualmente cursa mestrado na Universidade Estadual de Londrina - UEL, na área de Letras, orientada pelo Dr. Frederico Fernandes, com ênfase em Literatura Brasileira/Infanto-Juvenil. Ela traz ao Tigre Inquieto uma amostra de como a poesia infantil pode se mesclar com o cotidiano da internet, adaptando-se ao suporte digital.

Ler o texto



A Senhorita de Amherst

A Editora Scipione acaba de publicar Livro de Horas, poemas de Emily Dickinson, traduzidos e ilustrados por Angela Lago. A tradutora e ilustradora recompôs os versos com iluminuras que contornam os poemas, em um convívio de poemas e imagens. Angela Lago mostra que a senhorita de Amherst é cada vez mais admirada pelos jovens e pelos adultos. O Tigre traz também, com Carlos Urbim, uma apresentação do novo livro de Celso Gutfreind, intitulado O Caminho do Pintor, sua obra mais recente, “um delicioso passeio pelas sugestões que os tons ou nuances de cada cor proporcionam”, publicado pela Editora Projeto E além deles, a mesa está servida com Mário Quintana, José Paulo Paes e Cristina Villaça.

Ler o texto



Último Número

Quem Somos

Arquivos

Contribuições

Cartas



Cadastro

Nossas publicações acontecerão no dia 15 de novembro, 15 de março e 15 julho de cada ano. Se você quiser receber um lembrete a cada nova edição, preencha, sem qualquer custo, o formulário abaixo.








Tigre inquieto

Publica artigos sobre algum aspecto particular da poesia para crianças. Editores: Sérgio Capparelli, Regina Zilberman e Maria da Glória Bordini.

Tigre ao espelho

Contribui com discussões sobre o fazer poético mais amplo, em que a ilustração ou design se institui enquanto uma das vozes importantes da interlocução entre autor e leitor. O espelho apresentará autores ou ilustradores nacionais e estrangeiros, falando sobre seu trabalho, em entrevistas ou depoimentos. Editora: Annete Baldi

Tigre em movimento

Propõe o relato de trabalhos práticos com poesia infantil em qualquer nível educacional. Editora: Elizabeth D'Angelo Serra


Tigre digital

Ocupa-se de poéticas digitais para crianças, com descrição ou críticas de sites de poesia infantil no Brasil e no exterior. Editor: Miguel Rettenmaier.


Tigre à mesa

Apresenta ou publica críticas à produção editorial do período, dentro da área, tanto em relação a textos de reflexão como a livros, produtos ou espaços de poesia para crianças. Editor: Sérgio Capparelli.


Conselho Editorial
O Tigre Albino tem um Conselho Editorial integrado pelas seguintes pessoas:

Blanca Roig da USC e da LIJMI, Espanha;

Ezequiel Theodoro da Silva, da UNICAMP e da ALB, Brasil;

Isabel Mociño Gonzáles, da USC e da LIJMI, Espanha;

Laura Sandroni, da FNLIJ, Brasil;

Maria Antonieta Cunha, da PUC-MG, Brasil;

Marisa Lajolo, da UNICAMP e Mackenzie, Brasil;

Silvia Castrillon, da Asolectura, Colômbia;

Virgilio López Lemus, do ILL, FAyLUH e AChttp://fayl.uh.cu e ACC, de Cuba.












Mundo
da Leitura